Dissídio de greve dos médicos de Colombo é julgado pela Justiça do Trabalho

Em audiência de conciliação realizada no Tribunal Regional do Trabalho, em Curitiba, na última segunda feira, 9, entre o Sindicato dos Médicos no Estado do Paraná (SIMEPAR) e os representantes da Prefeitura foi extinto sem julgamento do mérito o dissídio coletivo da greve dos médicos de Colombo que durando mais de três meses encerrou-se na semana passada.

Os profissionais permaneceram em greve desde o dia 13 de junho e reivindicavam melhorias na estrutura das unidades de saúde, melhores condições de trabalho, reajuste salarial, entre outros. Durante todo o tempo de paralisação, eles mantiveram o atendimento à população de 100% dos serviços de urgência e emergência e 60% de atendimentos eletivos.

Durante a greve, os médicos ganharam na Justiça uma liminar que suspende o ato administrativo da Prefeitura de Colombo que alterava as condições de trabalho dos concursados em 2011 para o cargo de plantonistas com jornada em turno de plantão de 12 horas semanais. Também conseguiram eu o CRMPR realizasse fiscalização nos locais de trabalho da UPA Maracanã.

Sem nenhuma negociação com a categoria e o SIMEPAR, a Prefeitura alterou a jornada de trabalho dos profissionais de 12 para 20 horas semanais, sem nenhum aumento nos salários. A Prefeitura de Colombo recorreu contra a decisão, mas a Justiça não julgou ainda a liminar que altera a jornada de trabalho dos médicos plantonistas.



Nome
Email
PARCEIROS


FILIADO A