Médicos da FEAES denunciam possível alteração unilateral das condições de trabalho

O Sindicato dos Médicos no Estado do Paraná (SIMEPAR) está solicitando uma reunião com a Fundação Estatal de Atenção Especializada em Saúde de Curitiba (FEAES) para que a mesma explique as denúncias dos médicos empregados da entidade  relacionadas a imposição de alterações unilaterais no contrato de trabalho, em especial no que tange às condições e horários de trabalho nas UPAs. 

Os médicos que procuraram o SIMEPAR relatam que estão sendo pressionados a alterarem tais condições, bem como que está por ocorrer cortes no número de médicos de determinados períodos (escalas) de trabalho. De acordo com as denúncias dos profissionais a FEAES está pressionando os médicos de diversas maneiras, em alguns casos o assédio moral é tão grande que o médico prefere pedir demissão que continuar na carreira pública.

“A pressão é tão forte que a FEAES vem na UPA, pedindo para algum médico mudar sobre livre espontânea pressão o dia e horário do plantão. E se ninguém se manifestar será escolhido alguém compulsoriamente. Querem tirar gente da noite e colocar onde der. Muitas escalas noturnas tem cinco  médicos 12 horas mas só ficarão quatro daqui pra frente”, denunciou um médico ao SIMEPAR.

O presidente do SIMEPAR, Mario Antonio Ferrari informou que o sindicato já enviou ofício a FEAES para uma reunião o mais breve possível para apurar as denúncias e resolver a situação das alterações dos plantões. O dirigente, explicou também que já acionou a assessoria jurídica do SIMEPAR para estudar as ações jurídicas cabíveis para solucionar o problema dos médicos da UPAs de Curitiba.



Nome
Email
PARCEIROS


FILIADO A